TRADUTOR

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

NEM A MORTE PODE SEPARA-LOS - UNIDOS POR TODA A ETERNIDADE






Um testemunho real de um casamento eterno.
..................................................................X.........................
Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos.
Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem.
A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa.
Eis que assim será abençoado o homem que teme ao Senhor.
O Senhor te abençoará desde Sião, e tu verás o bem de Jerusalém em todos os dias da tua vida.
E verás os filhos de teus filhos, e a paz sobre Israel.
Salmos 128:1-6
..................................................................X.........................
Meu colega Silvio, certo dia, contou-me como foi à vida, a casamento e a morte de seus avós.
Após ouvir o comovente relato, disse comigo mesmo: “ O amor existe e é belo. Apesar de tudo, ainda não perdeu o seu fulgor.”
            Até aquele dia, vivia cético. Não mais acreditava no amor, pois a maioria dos casamentos, atualmente, acaba em brigas, rusgas perenes, divórcios. Raros os casais que sacrificam o seu amor com uma união duradoura e compacta.
            Todavia, o relato do meu amigo Silvio, trouxe-me alento.
            Seus avós que moravam em Ribeirão Preto-SP, viveram juntos por quase 70 anos. Tiveram problemas, é  claro. Quem não os tem? Mas souberam supera-los com garra e determinação. Eles se amavam. E, como já dizia um escritor romano, “nada é impossível para quem ama.”
            Eles passaram quase um século juntos. Viveram as emoções da juventude e a tranquilidade do amor outonal. As experiências amadureceram-nos. Os cabelos brancos, coroaram o seu digno viver. Tiveram a alegria dos filhos e a ventura dos netos. Os muitos anos não destruíram o seu amor. Pelo contrário, tornaram-no mais forte, mais consistente. As muitas que águas rolaram pelos calendários não puderam apagar esse amor. Nem mesmo a doença tirou o viço desse casamento.
Um dia, o avô de meu colega fica enfermo. Seu estado de saúde é grave. Internado, debilita-se. O fato, contudo, não é revelado a sua esposa. Os filhos queriam poupa-la de preocupações e mais desgastes.
Nesse ínterim, a saúde da mulher também se agrava e é internada no mesmo hospital. Seu esposo não é avisado. Ambos estavam no mesmo lugar e não sabiam.
Dias depois, o marido morre. Deixa o mundo sem saber que estivera bem perto de sua amada. Mas, quando seu corpo estava sendo levado para o necrotério, alguém apressadamente diz: “A mulher dele acaba de falecer. Sendo assim, vamos levar os corpos de ambos ao necrotério para que possam ser velados juntos.”
Nem a morte pôde separa os avós de meu amigo Silvio.
Depois de ouvir essa comovente historia, fiquei otimista. O amor existe. Embora não tenha anotado os nomes dos avós do Silvio, sei, perfeitamente, que eles conseguiram materializar o seu ideal de amor.
            Que todos os jovens se casem com esta meta: DE VIVERAM JUNTOS PARA SEMPRE. Nada de brigas ou desafetos, separações ou divórcio. Por que separar o que Deus ajuntou?
O amor não envelhece. É eterno. É mais forte que a morte.
Lucio R. Siles – Revista JC 1986.
Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte,; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas.
As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam.
Cânticos 8:6-7
Que este exemplo possa inspirar você a lutar com todas as armas possíveis e impossíveis pelo seu casamento.
Deus tem um plano para a vida de vocês. Mesmo que seja só o exemplo de vida.

Cuiabá-MT, 25 de Outubro de 2.013.



Pr. Elias Souza & Quitéria.