TRADUTOR

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

SEMINÁRIO – SOCORROS PARA CASAMENTOS FERIDOS - FINAL


FINAL – UTILIZANDO AS ARMAS CORRETAS E VENCENDO TODOS OS DIAS.

Embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, pra torná-lo obediente a Cristo. E estaremos prontos para punir todo ato de desobediência, uma vez completa a obediência de vocês. Vocês observam apenas a aparência das coisas. Se alguém está convencido de que pertence a Cristo, deveria considerar novamente consigo mesmo que, assim como ele, nós também pertencemos a Cristo. 2 Coríntios 10:3-7

Chegou o momento de tomar posse das armas de guerra, guerrear e vencer em seu casamento.
Comece se conscientizando que a sua guerra  não é contra seu cônjuge, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.  Efésios 6:12.
Se a guerra é espiritual, então as armas de guerra também terão que ser espirituais.
O apostolo Paulo nos diz, que as armas carnais não poderão lhe conceder a vitoria, quando expressa, que as armas de nossa guerra são espirituais e, além disso, são poderosas em Deus para a destruição de fortalezas.
Mude sua atitude, seus atos e seu olhar, comece a ver o seu cônjuge com os mesmos olhos que Deus o vê, visto que o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração. 1 Samuel 16:7
Batalhe pela vida de seu conjuge para  que Deus lhes conceda o arrependimento para conhecer a verdade, e que desperte e se livre do laço do Diabo (tendo sido feitos cativos por ele), para cumprir a vontade de Deus. 2 Timóteo 2:25-26
Peça perdão a Deus por todas às vezes em que você falou mal e maltratou seu cônjuge.
Passe a abençoar o seu cônjuge.
Não mais o enxergue com olhos humanos, ou seja, não veja mais seus defeitos, erros, pecados, etc.
Profetize em alta voz bênçãos sobre a vida de seu cônjuge.
Se for seu esposo o aprisionado, citem voz alta para que o inferno possa ouvir e temer e tremer ao som de sua voz:
Meu esposo é irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, prudente, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; não apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável,  pacífico e não apegado ao dinheiro. Governa bem a família, os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade.  1 Timóteo 3:2-5

Para sua esposa, profetize:
Ela é reverentes no seu viver, não é caluniadora, não  é dadas a vinho, é mestras do bem, ensina as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos. Tito 2:3-5

Batalhe pela vida de seu cônjuge no espírito para  que Deus lhes conceda o arrependimento para conhecer a verdade, e que se desperte e se livre do laço do Diabo (tendo sido feitos cativos por ele), para cumprir a vontade de Deus. 2 Timóteo 2:25-26
Quando alguém esta cativo, ele não tem vontade própria, esta sujeito ao seu aprisionador.
Você, conheceu a liberdade em Cristo (João 8.32), porém, seu cônjuge ainda não.
Quando seu cônjuge lhe maltrata, humilha, despreza, foge de casa, não assume suas responsabilidades, não lhe entende, etc.; são os demônios que estão atuando em sua vida, quer influenciado ou mesmo em possessão.
Sendo assim, vá para a batalha da oração por seu cônjuge e sua família.
Leia e medite na Palavra de Deus, tomando posse das bênçãos ali contida para você e sua família.
Ao conversar com seu cônjuge, lembre-se e lembre-o somente das coisas boas e alegres de sua convivência. Segundo C. S Lewis, a lembrança dos bons momentos, nos trazem alegria e afasta a atuação demoníaca.
Não exija e não cobre nada, deixe Deus trabalhar.
Não reclame por não ver mudanças, dê glorias a Deus e veja com os olhos de Deus, entendo que o que você esta vendo, não é o projeto que Deus tem para ambos.
Confie em Deus, sabendo que Ele pode fazer muito mais, além daquilo que você pensa ou imagina.
Peça a Deus para mudar, não seu cônjuge, peça para mudar você.
Clame para que você seja um cristão de verdade.
Reconheça, que sem a graça de Deus você não é nada e dê  essa mesma graça ao se cônjuge.
Trate-o como Deus trata você.
Ame-o, como Deus ama você.
Perdoe, como Deus perdoou e perdoa você.
Volto ao inicio: Olhe o seu cônjuge, com os mesmos olhos de Deus. Não veja o presente, veja o futuro e saiba que Deus tem um plano em Tudo e deixe o Espírito Santo interceder por você.
O Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.  Romanos 8:26-28
Tenha essas atitudes todos os dias de suas vidas, até que o Mestre venha buscar a sua Igreja.
Ore:
“Meu Deus, meu Pai, em nome de Jesus, perdoa os meus pecados, leva-me para junto de Ti, dá-me a tua visão para que eu possa ver o meu cônjuge como o Senhor o vê. Entrego ele e a mim em Tuas mãos. Faça de nossas vidas um milagre e que possamos influenciar outros casais a se socorrerem em Ti. Em nome de Jesus. Amém.”
Cuiabá-MT, 11 de Outubro de 2.013


Pr. Elias Souza & Quitéria