TRADUTOR

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

FUI USADA.



FUI USADA.
Hoje, paro para olhar as marcas e cicatrizes em minha alma, e me pergunto, como isso pode acontecer?
Dediquei completamente minha vida a uma pessoa, que me prometeu amar, cuidar, honrar, respeitar, proteger, enfim, uma declaração de devoção e zelo, com a afirmação enfática de que, nada, a não ser a morte a nos separar.....
Entrei no relacionamento com todas as minhas defesas abaixadas.
Abri mão de meus sonhos e projetos......
Como aprendi, aboli de minha vida a palavra eu e meu, e passei a usar nós e nosso.
Me dediquei de corpo e alma ao nosso relacionamento.....
O tempo passou, porém, não percebi, não sei se por displicência ou falta de preparo, que nosso relacionamento entrava em decomposição....
Tanto eu como ele, nunca nos preocupamos em procurar ajuda ou orientação, afinal, estamos sempre na igreja e sempre recebemos oração.
O problema, é que era apenas oração, nada além disso.
Nenhuma uma palavra.
Nenhum ensino.
Nenhum acompanhamento......
Concordo que somos culpados, por não procurar ajuda e ainda por cima continuar mostrando uma faixada de que tudo estava bem. Ninguém tem nada a ver com meu relacionamento.
Faltou humildade de nossa parte....
Faltou referencias para abrirmos nosso coração e nosso relacionamento.
Em um dia, em que eu menos esperava, sem ter tempo para preparar meu coração e meus sentimentos.... Ele foi embora.
Não disse para onde iria.
Não perguntou como eu me sentia.
Não fez questão de saber como eu estava .....
Simplesmente se foi e não mais voltou.
Fiquei arrasada.
Deprimida.
Impotente.
Incapaz
Inútil.
Desamparada....
Como isso pôde ter acontecido?
Ninguém sente a minha dor.
Porém, em meio ao caos da minha vida e dores irreparáveis, encontrei um refúgio.
Uma promessa que esta além daquilo que alguém possa fazer:
“Não temas, porque não serás envergonhada; e não te envergonhes, porque não sofrerás afrontas; antes te esquecerás da vergonha da tua mocidade, e não te lembrarás mais do opróbrio da tua viuvez.
Pois o teu Criador é o teu marido; o Senhor dos exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor, que é chamado o Deus de toda a terra.
Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, que fora repudiada, diz o teu Deus:
Por um breve momento te deixei, mas com grande compaixão te recolherei;
num ímpeto de indignação escondi de ti por um momento o meu rosto; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor.
Isaías 54:4-8
Deus se tornou de fato o meu marido, o meu cuidador, o meu protetor.
Entre buscar um outro relacionamento e colocar meu relacionamento com Deus, optei pelo Meu Senhor.
Ele é fiel.
Cuida de mim.
Sara minhas feridas, tanto do corpo como da alma.
Conheci de fato, o meu Senhor, na pessoa do nosso Salvador Jesus Cristo.
Perdoei e fui perdoada.
Toda magoa e amargura foi retirada de meu coração.
Se, porventura um dia, o homem a quem fiz uma promessa de amar até a morte, voltar, pedir perdão, desejar reativar nosso relacionamento e juntos servirmos ao Senhor até o fim.... estou pronta para isso.......
Cristo....... Ele me curou....
Curou no Espirito.... Tenho comunhão com Ele.
Curou na alma.... Sem ódio, sem amargura, sem raiva.... só paz.
Curou no corpo ..... Saúde prefeita.

Cristo..... Cristo ...... Cristo...

Cuiabá-MT, 25 de novembro de 2015.

Pr. Elias Souza & Quitéria