TRADUTOR

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

DIREITO DE CHORAR - HOJE ME DEI A ESTE DIREITO



Que direito tenho eu em derramar lagrimas?
Que direito de pleitear pela dor do coração?
Que direito de reclamar sua falta?
Que direito de expressar minha dor?
A saudade, é uma ferida que não sara,
É uma dor que se alivia só por um momento.
Pois, quando sozinho me encontro....
O coração grita....
A alma geme.....
Os sentimentos explodem em dor,  como uma grande represa....
Seu sorriso...
Sua voz.....
Seu jeito doce.....
Seu abraço reconfortante....
Meu ser reclama....
Até quando????
Até quando? ......
Sua ausência, é como uma pedaço do coração que foi arrancado...
Sem misericórdia...
Sem pena.....
Sem compaixão...
Somente as lagrimas quentes,
Acalenta o coração ferido,
Trazendo para fora, a dor da alma saudosa.
Uma dor, por alguém que não me pertencia...
Foi apenas emprestada por um tempo...
E o tempo da devolução, chegou rápido demais.
Sem aviso prévio..
Sem comunicação...
Deus, apenas a tomou para si.
Como questiona-lo?
Ele é o dono.
A Ele pertencia.....
Sem mais palavras.............................



 Cuiabá, MT, 03/12/2015

Pr. Elias Souza